Sobre

Olá queridos, 

Sejam muito bem-vindos.

Se você não me conhece, me Chamo Giselle Freitas, uma apaixonada por artesanato desde sempre, e vou te contar um pouco sobre mim, assim vamos ficando intimos certo?

Como disse desde sempre fui apaixonada por artesanatos, ainda quando criança nas minhas férias escolares, sempre procurava meios de fazer pulseirinhas com miçangas, ou mesmo pegava escondido as pulseiras da minha mãe e irmã, desfazia, e refazia com outra cara. (PS: não façam isso em casa, se quiserem continuar vivas. hahaha)

Conforme fui crescendo, me afastei um pouco, e não fazia mais peças nenhuma, mas sempre dando umas olhadinhas nas tendências, já que nessa época já tinha internet em casa. Foi então que veio a fase adulta, ou quase, com 17 anos entrei para a faculdade e só pensava em arrumar um estágio em alguma grande empresa e ser bem-sucedida, consegui um trabalho em uma empresa grande, não era na área que queria, mas estava ótimo, podia crescer lá dentro.

Mas mesmo bem novinha e com tantos planos, aquela rotina de ônibus lotado, trabalho sem motivação e a noite ainda tinha que ir a faculdade me desgastaram muito. Assim fui desanimando do meu emprego, e pensei que a causa era por que não trabalhava na área que queria. Um ano e meio depois tomei coragem e pedi demissão.

Nossa que alivio, mas e agora o que faço? Era só o que eu pensava, foi então que pesquisando pela primeira vez na internet, como ganhar um extra trabalhando em casa que me deparei novamente com as bijuterias. Nossa, meus olhos brilharam e pensei: Tenho que voltar a fazer! E assim foi, achei um curso em DVD que já vinha com alguns materiais para a fabricação das peças, e pensei, é isso mesmo que vou fazer, vou ficar RYCAAA, mas tinha um pequeno porém, não tinha dinheiro para investir, como tinha pedido demissão do meu trabalho anterior, e ganhava muito pouco, não recebi quase nada. Foi então que sentei com minha linda vozinha, que sempre me apoiou em tudo, e com ela consegui o dinheiro para comprar o curso.

Chegou o kit, nossa que alegria, comecei a fazer as peças, e só pensava em fazer tudo logo para sair vendendo por aí. Conclui o curso, com as peças prontas, comprei uma linda bolsa para colocar tudo e sair mostrando minhas lindas peças. Até que me deparei com uma grande dificuldade, a VENDA, não tinha ideia que seria tão difícil pra mim, mas fui com a cara e a coragem e vendi para amigas próximas, até que veio outra dificuldade, a cobrança, nossa essa última foi a que tive mais necessidade, não gosto de cobrar e na época não tinha essa facilidade de maquinas de cartão portátil, ou era no dinheiro vivo ou no caderninho.

Foi então que pensei, “Não quero essa vida pra mim não. Vou voltar ao meu verdadeiro sonho, trabalhar com o que amo.” Foi então que consegui passa em um concurso temporário para trabalhar em uma escola estadual, vencendo o contrato de um ano, em seguida consegui um trabalho na área que estudei na faculdade, Web Designer.

Agora sim tudo perfeito, só que não, achei que ia amar, me dedicar, estudar, mas não foi nada disso, esse emprego exigia muita programação, (o que odiava, e peguei até DP na faculdade nessa matéria, heheh) mas pensei que deveria me dedicar e seria feliz, 3 meses depois a empresa me demitiu e abriu falência 1 mês depois.

Mas como assim? Parece que nada dá certo na minha vida!

Foi aí que lembrei daquela linda bolsa, cheia de bijuterias incríveis, e sabe o que eu fiz, coloquei nas costas e sai vendendo, dessa vez até que vendi bem e isso me animou, comprei mais um curso, com peças mais modernas e atualizei meu estoque.

Descobri a febre dos blogs, isso era em torno de 2008. Fiz um blog lindo pra mim, fiz um\d5 mini estúdio para tirar fotos das peças, fotografei todas e coloquei no blog. Estava lindo, e depois de um tempo consegui até fazer uma venda. Mas foi só essa mesma, divulgava no Orkut, em fóruns, que eram as mídias do momento. As pessoas das quais eu já tinha vendido não compravam mais, pois começaram a achar cara as peças e preferiam ir na 25 comprar bijuterias. Nossa como isso me frustrou, foi quando todos ao meu redor mandaram eu ir procurar um “emprego de verdade”. Depois de tantas decepções e falta de apoio voltei ao mundo corporativo. Consegui emprego em uma escola de cursos de beleza, na parte administrativa e lá fiquei por 4 anos.

 Em 2012 fiquei gravida, e decidi que depois do nascimento do meu bebê ia me dedicar a ele até completar 1 ano. Decidi fazer a festa de um ano eu mesma, como estava em casa, gostava de fazer coisas manuais e ainda economizaria uma grana, pesquisei na internet e fiz a festa, ficou linda toda personalizada, foi então que todos vinham me falar porque não trabalhava com isso. Pensei, agora sim vou conseguir trabalhar em casa, cuidar do meu filho e ainda ajudar na despesa de casa. Com a ajuda da minha mãe comprei uma impressora ideal para imprimir personalizados. Comecei a pesquisar sobre e me encantei com tudo, ia ter que investir em materiais e conhecimento, foi então que tive que desistir, pois não tinha dinheiro para isso e nem apoio.

E depois de mais uma frustação, consegui um emprego e realmente achei que estava feliz. Trabalhando de dia e fui fazer outra faculdade a noite, curso de administração, pois era a área que atuava a algum tempo, mas não tinha diploma.

O trabalho era legal, a faculdade também, mas onde ficava o tempo para me dedicar ao meu filho? Isso foi me corroendo por dentro, pois não queria que meu filho crescesse e mal tivesse lembranças da infância com a sua mãe, logo depois a empresa onde trabalhava passou por uma crise e era salários atrasados, férias atrasadas, as minhas contas acumulando, não aguentava mais e depois de alguns anos decidi que deveria ser forte, e enfrentar a situação.

Mas aos finais de semana, quando chegava em casa, meu filho mal queria ficar comigo, me sentia como uma estranha perto dele, e isso ia me matando aos pouquinhos. Foi então que com uma conversa muito séria com meu marido, expliquei a situação e decidimos que eu iria sair daquela empresa e me dedicar a alguma atividade que me rendesse algum dinheiro a partir de casa.

Voltei para a internet e pesquisei diversas coisas, e adivinham onde sempre ia parar? Isso mesmo, sites de artesanato. Mas dessa vez não pensei em somente fazer algumas peças e sair vendendo. Agora eu quero ajudar você que passa ou já passou por dificuldades no ramo do artesanato, seja nas vendas ou mesmo na falta de apoio que tem em casa.

Foi então que surgiu a ideia de fazer esse blog para te ajudar a fazer artesanato para lucrar, como conseguir conciliar a vida de dona de casa, mãe, esposa, e ainda ganhar dinheiro com o que ama fazer.

Estou totalmente feliz, e agora sim posso dizer que achei o propósito da minha vida.

AJUDAR VOCÊ.

Se você tiver alguma duvida, ou mesmo precise conversar, fique a vontade para entrar em contato comigo, ficarei muito feliz em te responder.

Beijos.